Tel:(54) 3356 1474 | E-mail: contato@radiocidaders.com.br



Comandante Stefano pousou em Brasília com a Tocha Olímpica

Comandante se emocionou ao falar sobre a experiência


Foto: Rádio Tapejara

A chama olímpica já está no Brasil. Na manhã desta terça-feira, a pira acesa no dia 21 de abril, na Grécia, desembarcou em Brasília, depois de passar também pela Suíça. Um dos principais símbolos dos Jogos Olímpicos posou em solo verde e amarelo pouco depois de 6h30, horário que estava inicialmente prevista a chegada.
A chama, que agora percorrerá 327 cidades no revezamento da tocha olímpica, deixou Genebra, cidade da sede do Comitê Olímpico Internacional (COI), na noite de segunda-feira. Segundo o Comandante Stéfano, piloto do Boeing 767 que trouxe a tocha, foram usadas quatro lamparinas que viajaram sob os cuidados de guardiões treinados especificamente para a missão.
O primeiro a deixar o avião com a lamparina na mão foi Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Comitê Rio 2016. Giovane Gávio, bicampeão olímpico com a seleção de vôlei e primeiro brasileiro a carregar a tocha na Grécia, também estava no avião.
O comandante Paulo Cesar Fontana falou que no trajeto final da viagem, o avião que ele pilotava e carregava a chama olímpica foi acompanhado por dois caças da Força Aérea Brasileira (FAB).
Do aeroporto, a chama seguiu para o Palácio do Planalto, onde aconteceu uma cerimônia com a presidenta Dilma Rousseff, responsável pelo acendimento da tocha na pira olímpica. O objeto, então, passou às mãos de Fabiana, capitã da seleção brasileira de vôlei e bicampeã olímpica, que abriu o revezamento.
Ao final o comandante deixou uma mensagem - Nunca desista dos seus sonhos, se dedique a ele, persista e você chegará lá. Nunca troque o correto pelo conveniente. O conveniente é temporário, o correto é eterno.

Fonte: Rádio Tapejara