Tel:(54) 3356 1474 | E-mail: contato@radiocidaders.com.br



Erazo ganha confiança no Grêmio e chega a 35 horas sem receber cartão

Zagueiro disputou 25 partidas com a camisa gremista sem levar nenhum amarelo ou vermelho


Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

O que é possível fazer em 35 horas? Muita coisa. Frickson Rafael Erazo, por exemplo, consegue jogar quase um dia e meio sem levar cartão. O defensor equatoriano ainda não levou nenhum amarelo desde que chegou ao Grêmio. Muito menos vermelho. O jogo limpo é uma marca registrada de El Elegante, como é o seu apelido no país natal. “Não sabia disso. Fico feliz”, surpreende-se o jogador.
Foram 25 jogos, sendo 23 como titular, sem qualquer advertência. Chegou a 2,1 mil minutos em campo sem receber cartão. “Não sou um zagueiro que procuro a falta, só quando é necessário. Tento antecipar as jogadas. Uma hora vai acontecer (o cartão). Minha característica é de jogar forte, mas limpo”, acrescenta Erazo.
A estreia no futebol brasileiro talvez tenha causado uma má impressão. Erazo acabou expulso contra o Macaé, pelo Flamengo, no Campeonato Carioca, após o segundo amarelo. No entanto, receber poucos cartões já era uma característica sua no Equador. “Sempre fui assim. No ano que a gente ganhou o campeonato (pelo Barcelona-EQU), em 2012, tomei um cartão só, na final”, salienta. Pela seleção, recebeu dois amarelos em seis partidas em 2015, mas conseguiu passar em branco no amistoso contra a Argentina. Na Copa do Mundo, também saiu sem cartões diante de Suíça, Honduras e França.
O apelido El Elegante nasceu por isso. Em 2012, o atleta fez uma enquete no Twitter para que os fãs escolhessem o seu novo apelido. La Muralla, El Chocolatero, Espartacus, La Pared, El Patrón, La Garra, El Simplista e El Kaiser eram as outras alternativas. Na última etapa, El Kaiser perdeu por seis votos, 503 a 497. “Os torcedores começaram a me chamar assim pelo meu estilo de jogo e também pela forma de me vestir”, completa o zagueiro.
O número de faltas cometidas também é baixo. No Brasileirão chega a ser assombroso. Segundo as estatísticas do site Footstats, ele cometeu apenas quatro faltas em dez rodadas, nove atuando o tempo todo e em mais seis minutos no enfrentamento com o Santos. Média de uma a cada 204 minutos. Foram duas no Gre-Nal, uma contra Figueirense e uma contra o Joinville. Passou em branco nos confrontos com Coritiba, Santos, Chapecoense, Vasco, Sport, Fluminense e Atlético-MG. No Gauchão, cometeu 19 faltas em 13 jogos e na Copa do Brasil foram duas em dois.
Após a ida de Rhodolfo para o Galatasaray, o torcedor ficou receoso. O equatoriano venceu a desconfiança. Aos poucos começa a cair nas graças dos gremistas e mostrar um entrosamento perfeito com o Geromel. “Isso é a parceria que a gente tem fora de campo. Eu comecei a temporada jogando, depois ele voltou de lesão e à titularidade. Mesmo comigo fora, a gente se dava muito bem. Ele sentiu que era um cara que torcia muito por ele”, disse.
Jogo limpo atrás e artilheiro na frente. Autor de dois gols na temporada de 2015, Erazo também tem se revelado uma boa arma ofensiva para o Grêmio. “Para mim já é muito”, brinca o defensor sobre os gols marcados contra Passo Fundo e Joinville.

Fonte: Correio do Povo